Transtorno do Pânico - O que é, quais os sintomas, o tratamento e o que fazer durante uma crise

01 novembro, 2016

Transtorno do Pânico - O que é, quais os sintomas, o tratamento e o que fazer durante uma crise



O Transtorno do Pânico pertence ao grupo dos Transtornos de Ansiedade e segundo a Organização Mundial da Saúde  atinge de 2% a 4% da população mundial. É um número alarmante, e que infelizmente, cresce a cada dia. 

O Transtorno do Pânico consiste em ataques de pânico súbitos, repentinos, inesperados e recorrentes, esses ataques são compostos de algumas sensações, tais como:  vertigem, tonteira, taquicardia (a famosa batedeira no coração), sudorese, sensações de falta de ar, formigamento, calafrios entre outras. Não necessariamente todos esses sintomas aparecerem juntos, porém são os mais frequentes.

Essas sensações são muito semelhantes a de um ataque cardíaco, por isso as pessoas tendem a acreditar que estão correndo um risco eminente de morte, por isso procuram ajuda médica, geralmente a cardiológica.

Aos poucos e com a repetição dos ataques, as pessoas começam a se sentir inseguras, pouco confiantes em ficarem sozinhas e a saírem à rua desacompanhadas, com isso passam a fazer muitas coisas apenas com a companhia de alguém, pois acreditam que se algo lhe acontecer o acompanhante poderá tomar providências, como levá-la  ao médico, para casa ou outro local que se sinta segura, ocorrendo assim uma grande dependência no outro e a privação de fazer suas tarefas do dia a dia.

Precisamos entender que o modo que pensamos determina o que sentimos (isso em todos os âmbitos e em qualquer pessoa), ou seja, quando ficamos  com medo temos algumas sensações que podem ser confundidas com os sintomas do Transtorno do Pânico, por isso que na postagem anterior mostrei para vocês o que acontece com o nosso corpo quando sentimos medo  (caso você não tenha lido, é só clicar aqui). 

O portador do Transtorno acredita que está correndo perigo, e com a ocorrência das sensações ( que são produzidas pelo medo), confirma ainda mais a ideia de um ataque cardíaco iminente, o que faz aumentar  a intensidade das sensações, e assim por diante, como uma bola de neve. 


O que fazer para ajudar uma pessoa durante a crise ?

- O mais importante nesse momento é tranquilizá-la, informando que os sintomas são provenientes de um ataque de pânico e que não configura uma condição clínica grave com risco de morte.

- Reforce que o ataque é passageiro (sua duração é de aproximadamente 10 minutos, podendo haver variação)

- Oriente que a respiração seja feita pelo nariz e lentamente, até que os sintomas de hiperventilação desapareçam.


Qual o tratamento para o Transtorno do Pânico ?

Primeiramente, é importante dizer que o diagnóstico deve ser  realizado por um profissional competente para tal, e aí sim iniciar o tratamento, que pode ser medicamentoso e psicoterapêutico ou somente psicoterapêutico.

Saliento que o tratamento precoce é essencial a fim de reduzir e prevenir  sofrimento e prejuízos.


Informações Importantíssimas  

- Toda a informação contida nesse texto parte do princípio que a pessoa já possui o diagnóstico fechado de Transtorno do Pânico por um profissional competente.

- Para que a ajuda durante um ataque seja eficaz, tenha certeza que a pessoa não possua nenhuma cardiopatia, por isso é necessário o diagnóstico fechado.

- Se você conhece alguém que se encaixa nas características descritas, incentive a procurar ajuda o quanto antes.











Nenhum comentário

Postar um comentário